myCIW (SÓ PARA VISUALIZAÇÃO - FÓRUNS TRANCADOS!)

Voltar   myCIW (SÓ PARA VISUALIZAÇÃO - FÓRUNS TRANCADOS!) > Temas Islâmicos > Religião Comparativa

 
 
Opções do Tópico
  #11  
Antigo 27-04-2009, 12:53
curioso curioso está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Sep 2008
Posts: 452
Padrão

Apenas um outro reparo!

Os muçulmanos, parte deles, têm uma estrutura hierarquizada que lhes diz como proceder.

Mesmo os que não têm, acabam por ter o seu procedimento encaminhado por outros a quem se reconhece especial conhecimento da doutrina.

Julgo não estar enganado quando digo que o Corão esta escrito em arabe, lingua dominada por muitos poucos muçulmanos no ocidente, inclusive por muitos arabes ( não me refiro a nalafabetismo, mas sim ao facto de ser de facto uma lingua que permite uma enorme largueza de interpretações), lingua essa pela sua riqueza dificil de interpretar na sua plenitude por quem não seja perito.

Dai deriva que muitas dos procedimentos dos muçulmanos depende para ums das hierarquias religiosas, e para outro do que os doutos do Islão dizem!

Para mim tudo bem tudo correcto.

Saliento que o que digo não deriva de qualquer conhecimento cientifico mas do que vou lendo aqui e em outros lugares. Corro o risco de estar errado, se estiver que me corrijam.

Não percebo a sua frase "No passado, pessoas como vocês, seriam parias sociais. Senão erro, era costume usar-se uma roupa que os diferenciava do resto da população, seguidora da igreja, na totalidade ( pelos vistos nem todos acabavam na fogueira)."

Está a chamar-me erege, bruxo, etc.

Não confunda catolicismo com protestantismo.
  #12  
Antigo 27-04-2009, 12:56
Avatar de Tayeb
Tayeb Tayeb está offline
Administrador
 
Registrado em: Jul 2002
Posts: 4,413
Padrão

Citação:
Postado Originalmente por El Cairo Ver Post
Eu compreendo as suas palavras, Peregrino.
Deve ser um vídeo interessante esse que viu.
De facto já li que o islamismo era intolerante, o cristianismo também, etc., mas acredito que a tolerância não vem de uma religião mas sim de nós próprios.
Sim, estive sempre a "intitular-me" como cristã, porque a palavra "católica" remete-me imediatamente para os caminhos do Vaticano e afins e eu não me sinto incluída aí. Talvez por que palavra tem origem em Cristo e por que este homem sempre foi para mim uma pessoa admirável, eu me identifique assim.
As regras... hoje em dia há tantas e em tantas áreas não é? Porém, desde que tenhamos a nossa fé, nos respeitemos uns aos outros, sigamos uma conduta e uma maneira de estar e ser correctas, ajudemos o próximo, trabalhemos condignamente, amemos a Deus ou a Alá... para mim são estas as regras de ouro que sempre tentei seguir e sigo.
Digamos que vejo e sinto o cristianismo tal como ele fora ensinado desde o seu início. Com o passar do tempo acho que muita coisa valiosa se perdeu e talvez se foi ganhando outras que para mim não têm valor.

El Cairo
Só quero corrigir aqui uma coisa. Allah é Deus em árabe. Aliás Deus em português deriva da palavra latina Dio. Tal como God deriva da linguagem saxónica de Goth.

Allah tem a particularidade em árabe, de não ter sexo nem plural. Ora, até os cristãos árabes usam a palavra árabe Allah para invocar Deus.

Deus há um Só e não há nenhum Deus muçulmano. Deus é de todos, sejam eles crentes Nele ou não.

Ma'a-salaama,
__________________
Tayeb
______________
Admin
  #13  
Antigo 27-04-2009, 14:51
Avatar de El Cairo
El Cairo El Cairo está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Jan 2009
Posts: 608
Padrão

Citação:
Postado Originalmente por Tayeb Ver Post
Só quero corrigir aqui uma coisa. Allah é Deus em árabe. Aliás Deus em português deriva da palavra latina Dio. Tal como God deriva da linguagem saxónica de Goth.

Allah tem a particularidade em árabe, de não ter sexo nem plural. Ora, até os cristãos árabes usam a palavra árabe Allah para invocar Deus.

Deus há um Só e não há nenhum Deus muçulmano. Deus é de todos, sejam eles crentes Nele ou não.

Ma'a-salaama,
Caro Tayeb,

Já que me corrige, também eu quero esclarecer alguns pontos:

Como profissional de línguas, sei que "Alá" (forma em português, como se poderá verificar por vários dicionários, inclusive este http://www.priberam.pt/dlpo/dlpo.aspx) e não "Allah" (forma em inglês e em árabe escrito com o alfabeto latino, pelo que sei) é Deus em árabe.

Deus em latim, no meu velhinho dicionário em papel, é mesmo "Deus" (Deus, Dei - 5ª declinação) e não "Dio" que será a forma para italiano, se a minha memória não está esquecida.

Quando afirmei "amemos Deus ou Alá", de forma nenhuma fiz qualquer separação ou distinção, (apenas recorri à tradução) pois eu sou uma das primeiras pessoas a dizer que Deus é só um e de todos e já aqui mencionei isto num dos tópicos, aqui a minha memória não falha: http://www.myciw.org/forums/showthre...6388#post16388

Salam,

El Cairo

PS: Já agora para não ser mal interpretada, queria referir que estes pontos acima foram apenas aspectos que quis esclarecer e não para dar nenhuma lição de linguística, porque não sou professora e nem eu vou ensinar pessoas que à partida serão mais velhas e têm mais conhecimentos que eu.

Última edição por El Cairo; 27-04-2009 às 14:59.
  #14  
Antigo 27-04-2009, 17:29
Avatar de Tayeb
Tayeb Tayeb está offline
Administrador
 
Registrado em: Jul 2002
Posts: 4,413
Padrão

Tem razão sobre Deus em latim foi mesmo lapsus linguae.

Pois o aportuguesamento de Allah é Alá. O h é áspero, e deve-se lêr para ficar igual ao que se pronuncia em árabe. Sou favorável à pronúncia correcta de Alá que é Allah, tal como sou favorável a escrever o nome do profeta Muhammad, em vez de Maomé, como devia ser em português. Jesus devia ser Issá como dizem os judeus de Iémene, ou Yeshua, como se diz em hebraico, falado em Israel. Maria devia ser Mariam.
__________________
Tayeb
______________
Admin
  #15  
Antigo 27-04-2009, 17:35
Avatar de Tayeb
Tayeb Tayeb está offline
Administrador
 
Registrado em: Jul 2002
Posts: 4,413
Padrão

Citação:
Postado Originalmente por curioso Ver Post
Apenas um outro reparo!

Os muçulmanos, parte deles, têm uma estrutura hierarquizada que lhes diz como proceder.

Mesmo os que não têm, acabam por ter o seu procedimento encaminhado por outros a quem se reconhece especial conhecimento da doutrina.
Concordo parcialmente consigo, mas estas mesmas autoridades não têm o poder de mudar a doutrina que se encontra explicada no Alcorão e ensinada pelos hadices, tal como foram registados, durante o ministério do Profeta.

Nenhum douto pode abolir o jejum, as orações diárias ou mudá-las, por exemplo como aconteceu com o cataolicismo. Originalmente os cristãos oravam 3 vezes por dia tal como os judeus o faziam. Jejuavam e a bula papal aboliu o jejum como era praticado pelos judeus.
__________________
Tayeb
______________
Admin
  #16  
Antigo 27-04-2009, 18:31
Avatar de El Cairo
El Cairo El Cairo está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Jan 2009
Posts: 608
Padrão

Citação:
Postado Originalmente por Tayeb Ver Post
Tem razão sobre Deus em latim foi mesmo lapsus linguae.

Pois o aportuguesamento de Allah é Alá. O h é áspero, e deve-se lêr para ficar igual ao que se pronuncia em árabe. Sou favorável à pronúncia correcta de Alá que é Allah, tal como sou favorável a escrever o nome do profeta Muhammad, em vez de Maomé, como devia ser em português. Jesus devia ser Issá como dizem os judeus de Iémene, ou Yeshua, como se diz em hebraico, falado em Israel. Maria devia ser Mariam.
Caro Tayeb,

Segundo as pesquisas que fiz e pelo que sei, a transliteração do vocabulário árabe para português assume diferentes grafias (as que o Tayeb indicou, valorizando a componente vocálica - como Allah, Muhammad e Alá e Maomé). Há ainda depois a grafia do Português Europeu e do Português Brasileiro que também é diferente em certas palavras como Islão/Islã.
De facto, tenho a tradução de Américo de Carvalho, Publicações Europa -América do sagrado Alcorão em que o tradutor opta pela transcrição de Allah, Muhammad, Mariam, que na minha opinião não traduziria assim (pois estamos a sonorizar e não a grafar, ou seja a realçar o som e não a escrita), talvez pelo facto de ser portuguesa e o meu ouvido não estar suficientemente sensibilizado para essas características.

El Cairo

Última edição por El Cairo; 27-04-2009 às 18:35.
  #17  
Antigo 27-04-2009, 21:28
Avatar de Peregrino
Peregrino Peregrino está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Jul 2007
Posts: 2,514
Padrão

Não existe hierarquia, embora a façam, estranho não é?

Islão é em absoluto individual. A existência de doutos, serve para ajudar, as pessoas não têm tempo para se meterem a estudar a fundo.
A opinião de um douto não é lei, é somente uma opinião.
A existência de muitos, acaba por gerar uma forma de organização, daí parecer uma hierarquia.

Nenhum muçulmano está obrigado a seguir a opinião de qualquer douto, excepto se este for conselheiro do estado. Aqui, trata-se de leis de estado, todos nós enquanto cidadãos, as seguimos.

Ao contrário da ICAR, onde o Papa dita a lei, é ele quem define o que é ser católico ou não.
Por isto, muitos católicos desligaram-se, pois não se revêem na norma ditada pela igreja.
  #18  
Antigo 28-04-2009, 11:04
curioso curioso está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Sep 2008
Posts: 452
Padrão

A ICAR impõe as regras é um facto, não obstante não e parece que seja esse o motivo do afastamento por parte dos católicos.

Comvem destinguir o catolicismo no mundo ocidental do catolicismo no resto do mundo.

No primeiro cada vez mais os cidadãos se afastam da igreja no segundo existe uma maior aproximação à igrja.

Temos que balizar o afastamento não na imposição da ICAR mas talvez no hedonismo latente da sociedade ocidental, onde se procura o prazer ( não falo de sexo ) pelo prazer, onde a felicidade imediata e sem fim é um bjectivo e na qual a desresponsabilização individual é desejada. Curiosmente tal desresponsabilização ocorre numa sociedade onde se afirmam constantemente as virtudes do individuo.

Neste contexto parece-me ( digo isto com base apenas na minha percepção ) que a causa do afastamento não está na ICAR mas sim no individuo que cada vez quer que lhe imponham menos regras.

Note-se por exemplo a explosão dos cultos critãos onde a felicidade e a desresponsabilização são dados adquiridos.

Como no outro dia se escrevia num jornal nacional, são cultos com uma estratégia de markting adequada aos desejos do consumidor.

Caro Tayeb

Mas têm o direito de interpretar. Assim sendo mais não fazem do que interpretar a palavra escrita!

Via num outro dia, chamado a atenção por amigos muçulmanos, um progrma de televisõa onde se debatia essa mesma riqueza da lingua arabe, e da forma como promenores de escrita poderão trazer um significado diferente à palavra escrita.
  #19  
Antigo 28-04-2009, 11:17
Avatar de Tayeb
Tayeb Tayeb está offline
Administrador
 
Registrado em: Jul 2002
Posts: 4,413
Padrão

Caro curioso,

Além das palavras de Deus no Alcorão, nós fomos aconselhados pelo Profeta (que a Paz esteja com ele) de seguirmos as suas tradições. Ora, estas tradições ajudam-nos a entender o que Allah ditou a Muhammad (que a Paz esteja com ele).

O que os programas sobre o Islão na TV fazem, e vejo-os todos quando posso, é na maioria de vezes tentar confundir os incautos. As fontes do Islão não estão só no Alcorão, mas sim também nas tradições do Islão.

O árabe clássico é ensinado tanto nos países islâmicos como também aqui no Ocidente nas madrassas. O árabe é uma viva e rica. Aliás a escrita árabe nasceu uns 325 anos antes da vinda do profeta (que a Paz esteja com ele), e na altura do seu ministério estava no seu auge.

Poderá haver palavras que poderão ter interpretações diferentes, mas aí temos os tafsires que nos ajudam a entender. O irmão Yussuf Adamgy está a traduzir o Alcorão em português e a incluir tafsir, segundo o Alcorão traduzido para inglês de Yussuf Ali. Inxa-Allah um dia termos esta grande obra de vida de Yussuf Adamgy.

Ma'a-salaama,
__________________
Tayeb
______________
Admin
  #20  
Antigo 28-04-2009, 11:26
curioso curioso está offline
Membro Registado
 
Registrado em: Sep 2008
Posts: 452
Padrão

Caro Tayeb

Este programa quando referia as possiveis e diferntes interpretações não o fazia com o cunho de denegrir ou confundir. Por acaso sobre o ponto de vista de um leigo foi muito interessante.

"Poderá haver palavras que poderão ter interpretações diferentes, mas aí temos os tafsires que nos ajudam a entender. O irmão Yussuf Adamgy está a traduzir o Alcorão em português e a incluir tafsir, segundo o Alcorão traduzido para inglês de Yussuf Ali. Inxa-Allah um dia termos esta grande obra de vida de Yussuf Adamgy."

Quando sair diga-me para eu poder oferecer.
 
Opções do Tópico

Regras para Posts
Não pode publicar novos tópicos
Não pode publicar respostas
Não pode colocar anexos
Não pode editar os seus posts

Código BB está Ligado
Smiles estão Ligado
Código [IMG] está Ligado
Código HTML está Desligado

Ir para...



Powered by vBulletin® Version 3.8.4
Copyright ©2000 - 2018, Jelsoft Enterprises Ltd. :: Translated by vB-Brasil
vBulletin Style by: kreativfantasy.com